CLICK HERE FOR FREE BLOGGER TEMPLATES, LINK BUTTONS AND MORE! »

Tuesday, September 11, 2012

Opinião: Catching Jordan

Título: Catching Jordan
Autora: Miranda Kenneally

Sinopse: What girl doesn't want to be surrounded by gorgeous jocks day in and day out? Jordan Woods isn't just surrounded by hot guys, though-she leads them as the captain and quarterback of her high school football team. They all see her as one of the guys, and that's just fine. As long as she gets her athletic scholarship to a powerhouse university.

But now there's a new guy in town who threatens her starting position... suddenly she's hoping he'll see her as more than just a teammate.

Opinião: Estava bastante entusiasmada com este livro: com uma história que praticamente exclamava palavras como "interessante" e "engraçada", quem não estaria?

As primeiras páginas não me conseguiram cativar completamente, mas estava curiosa e, por isso, continuei a ler. A ação começou a desenrolar-se e as personagens a ganharem vida perante os meus olhos.

Para ser honesta, o enredo surpreendeu-me. Comecei a ler o livro pensando que sabia exatamente aquilo que ia encontrar: um romance entre Jordan e este novo quarterback, cheio de altos e baixos, mal-entendidos e uma luta interna entre amor/romance e os sonhos de cada um. Ah! Enganei-me redondamente. Sim, há romance. Sim, Jordan e este novo quarterback gostam um do outro. Mas... A história não é, de modo algum, aquilo que eu esperava. E definitivamente não termina de nenhuma forma remotamente parecida com as ideias que eu tinha, inicialmente.

E ainda bem! Apesar de todas essas voltas e reviravoltas só se tornarem presentes a partir da segunda metade do livro, foi o suficiente para levar esta história de "ah, é uma leitura bem leve e engraçada" (tradução: umas confiantes três estrelas, e nada mais) para "estou a gostar, a gostar mesmo muito" (ou seja, umas quatro estrelas bem dadas).


No entanto, foi das personagens que mais gostei.

Jordan é a protagonista: excelente quarterback, capitã da equipa de futebol (americano) do seu liceu, com uma paixão (que vai evoluindo ao longo do livro) pela escrita, descontraída, engraçada e divertida, com muito pouco jeito para qualquer coisa remotamente feminina, lutadora e persistente. Uma personagem sobre a qual, sem dúvida alguma, adorei ler.

Henry, melhor amigo de Jordan, é o rapaz que eu adorei do princípio ao fim (ok, talvez lhe tenha querido dar um par de estalos para ver se deixava de ser idiota, durante uma parte da história, mas...): querido, divertido, leal, com um ótimo sentido de humor, carinhoso e sempre pronto a apoiar Jordan, mesmo que isso significasse ficar com o coração partido pelo caminho.

Ty, o novo quarterback-maravilha que chega ao liceu: confiante, querido e com um passado trágico, nunca conseguiu cair nas minhas boas graças. Seja graças ao meu instinto ou à minha boa análise de carácter, nunca gostei assim muito dele. Quando se foi tornando cada vez mais possessivo e controlador, qualquer réstia de sentimentos favoráveis por ele desapareceram.

No que toca ao resto das personagens, apaixonei-me por toda e cada uma delas: a família da Jordan, a equipa de futebol americano, as amigas cheerleaders de Jordan.

Tocando num tema ainda demasiado presente na nossa sociedade atual, a desigualdade, este livro faz um bom trabalho com a exposição do assunto, tornando-o real e tangível.

Uma leitura divertida, amorosa e leve, com um enredo que se vai aprofundando à medida que nos aproximamos do fim e um conjunto de personagens que nos fazem sorrir.

Dou-lhe 4 de 5, por ser uma leitura tão relaxante mas que, ao mesmo tempo consegue, com todo o romance, amizade, família, objetivos e diversão, lidar com um tema sério e presente no nosso dia-a-dia.

P.S.: Numa nota completamente diferente, para fãs de futebol (e com futebol quero mesmo dizer futebol, aquele que nós jogamos aqui na Europa) que não percebem lá grande coisa de futebol americano (como aqui a je) deverão passar por momentos onde... Bem...
"Mas o que raio é um wide receiver e onde estão os meus lindos avançados?"

No comments:

Post a Comment